sábado, 28 de fevereiro de 2015

O Futuro da Alemanha - Um Quarto Reich? - parte 02









     Que rumo tomará a Alemanha? 

    Que papel cumprirá a Alemanha neste século 21? Veremos uma Alemanha se amoldando ao resto da Europa, integrando-se dentro de um continente unido? Ou, quem sabe, intentará apoderar-se outra vez da Europa? Uma Alemanha mais poderosa, mais imponente será amiga dos países ocidentais, incluindo os Estados Unidos? O retorno da Alemanha para uma condição de poder na Europa , mais uma vez traz à tona o problema alemão. Quem são os alemães? Como adquiriram suas notáveis características? O que o futuro tem preparado para esta nação?
Tais perguntas talvez pareçam desnecessárias para as gerações que vieram depois da guerra? Entretanto esta nação européia sempre foi uma democracia estável. boa vizinha e não incomodou mais o mundo por mais de 60 anos. Baseado no que a Alemanha alcançou neste último meio século, há os que asseguram que as perspectivas de uma nação alemã poderosa e pacífica são promissoras.
Supostamente, os alemães já não tem grandes ambições de poder porque "as lições deixadas pelas duas grandes guerras foram aprendidas" (La Nueva Posición de Alemania en Europa, Baring).
É possível, sem dúvida, que idéias tão otimistas como estas resultem míopes e inexatas. Outros profundos observadores, que tem mais memória estão inquietos. Poderia uma Alemanha unificada converter-se num "gigante livre de algemas, um quarto Reich, um império alemão?" (Alemania e Europa, Marsh). Um antigo correspondente em Bonn e Berlim vê a Alemanha "como o país mais perturbado, poderoso, promissor, e temeroso da Europa" (Después del muro, Fischer). O colunista italiano Luigi Barzini destacou a tendência alemã em efetuar mudanças repentinas e inesperadas. Advertiu que "é importante vigiar o Proteus alemão (deus grego do mar que assumia diversas formas) na tentativa de compreender a forma provável de coisas porvir...suas decisões poderiam trazer outra vez escuridão para a Europa e todo o mundo" ( Los europeos, Barzini).

Continua no próximo post...








Nenhum comentário:

Postar um comentário