domingo, 2 de junho de 2013

Zacarias e o Reino Messiânico



Quem era

Zacarias significa "o Senhor se lembra".

O profeta Zacarias (1.1; 12.12-21), assim como os profetas Jeremias e Ezequiel era membro de família sacerdotal (Jeremias 1.1; Ezequiel 1.3). Começou a profetizar ainda jovem (2.4). Ministrou na época de Ageu, seu contemporâneo (Esdras 5.1; 6.14). Provavelmente, tenha nascido na Babilônia. E sob a liderança de Zorobabel e Josué, por volta de 538 a.C., junto com o povo judeu retornou para Judá (Neemias 11.4)

O livro

Ao escrever, o objetivo de Zacarias era incentivar a busca de renovação espiritual do povo judeu.

Os destinários da mensagem era o povo de Judá, o profeta ministrava visando estruturar a comunidade cujo reino ainda não estava restaurado, lembrava ao povo que a reconstrução do templo fosse finalizada, o templo devia voltar ao funcionamento (4.8-10).

Podemos considerar que Cristo é o tema do livro de Zacarias. Jesus é apresentado como o Salvador de Israel, a fonte cujo sangue cobre os pecados de todos os que vêm a Ele para a salvação (Zacarias 13.1, 1 João 1.7).

Não existe razão para questionar que a autoria do livro inteiro seja de Zacarias. Apesar disso, alguns questionam considerando que os capítulos 9 e 14 possuem características de composição diferentes do restante da obra. 

A mensagem central

O profeta ensina que a salvação pode ser obtida por todos. Informa que os povos de todo o mundo que decidirem adorar a Deus têm a possibilidade de escapar da condenação divina. Ensina que Deus deseja que todas as pessoas O adorem e aceita a adoração de todos, independentemente de suas expressões nacionais ou políticas.

Zacarias anuncia que Deus é soberano neste mundo, em sua soberania Ele tem total controle sobre a Historia. No último capítulo, o profeta esclarece que até mesmo as forças da natureza respondem ao controle divino.

O livro enfatiza que Deus conhece o futuro, vê e sabe tudo o que vai acontecer antes que os fatos ocorram. Apesar de sua onisciência, por vontade própria, o Senhor não interfere na liberdade individual de cada ser humano, de querer segui-lo ou não. E acompanha os passos das pessoas para que elas sejam justamente responsabilizadas pelas escolhas que fazem.

As profecias

Diversas profecias acerca de Jesus Cristo e da era messiânica são encontradas no Livro de Zacarias. Como a promessa de que o Messias viria para habitar no meio de nós (2.10-12; 3.8-9, 6:12-13); Cristo como o fundamento da Igreja (Mateus 1.23; Lucas 20.17-18); e a promessa de Sua Segunda Vinda, quando aquele que O traspassou olhará para Ele e se lamentará (Zacarias 12:10, João 19:33-37).

As oito visões

As visões (1.7 – 6.8) são apelos à conversão e de maneira resumida estão descritas assim:“Portanto dize-lhes: Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Tornai-vos para mim, diz o SENHOR dos Exércitos, e eu me tornarei para vós, diz o SENHOR dos Exércitos. (...)Vossos pais, onde estão? E os profetas, viverão eles para sempre? Contudo as minhas palavras e os meus estatutos, que eu ordenei aos profetas, meus servos, não alcançaram a vossos pais? E eles voltaram, e disseram: Assim como o SENHOR dos Exércitos fez tenção de nos tratar, segundo os nossos caminhos, e segundo as nossas obras, assim ele nos tratou” - Zacarias 1.3, 5-6.

Conclusão

O livro, em primeiro plano foi escrito ao povo de Judá, mas a abrangência dele é maior. A lição mais importante no ministério profético de Zacarias estende-se aos cristãos. Em nossa atitude de adoração a Deus, devemos aplicar ações efetivas de evangelização, fazer com que as Boas Novas do Evangelho seja de conhecimento de todas as áreas da nossa sociedade, ricos e pobres, gentes indoutas e intelectuais. É preciso empreender missões em todo o mundo, aproximar-se de todas as pessoas em todas as raças, idiomas e culturas.

É preciso anunciar em alto e bom som ao mundo que a salvação está disponível através do sangue derramado de Jesus Cristo na cruz, Ele morreu em nosso lugar para expiar o pecado. Dizer ao que rejeitam o sacrifício, que não existe outro sacrifício pelo qual podemos ser reconciliados com Deus. Não há outro nome debaixo do céu pelo qual os homens são salvos (Atos 4.12). Não há tempo a perder, hoje é o dia da salvação (2 Coríntios 6.2).



Nenhum comentário:

Postar um comentário