quarta-feira, 30 de maio de 2012

O Livro de Ester e o Futuro do Orinte Médio - Parte 05

   




    Se empregarmos o método inequívoco de deixar que a Bíblia se interprete a si mesma, identificaremos com absoluta certeza a origem étnica deste novo Primeiro Ministro do império medo-persa.
    No primeiro livro de Samuel, capítulo 15, versículo 8 lemos como Saul, rei de Israel, "tomou vivo a Agague, rei dos amalequitas". A Bíblia nos revela claramente que Hamã, sendo agagita, era descendente de Agague, rei de Amalec.  Flávio Josefo, o historiador, indica também que Hamã era amalequita (Antiguidades dos judeus, XI. VI. 5).
    A pergunta que vem à tona é? Quem é Amalec? Deixemos então que a Palavra de Deus  continue nos revelando. Não há outra fonte de informação sobre a face da Terra que nos permite entender com tanta clareza as raízes do drama que hoje se apresenta no Oriente Médio.
  
 
     
    No capitulo 36 do livro de Gênesis  encontramos a lista dos descendentes de "Esaú, o qual é Edom" (v. 1).
    Esaú teve três esposas, uma delas chamada Ada, cananeia de origem (v.2) deu à luz Elifaz "primogênito de Esaú" (vs. 4, 15). Elifaz "primogênito de Esaú", foi o pai de Amalec (vs. 12, 16).
    A simplicidade profunda e ifalível da Bíblia nos revela com toda clareza que Hamã, primeiro ministro do império medo-persa, era descendente de Esaú através do seu primogênito Elifaz, pai de Amalec, antepassado de Hamã.
    Recordemos também que Esaú era irmão gêmeo de Jacó, pai das doze tribos de Israel, entrea as quais se contam os judeus e os benjamitas, tribo a qual pertencia a rainha Ester. 
    É importante também recordar que Jacó e Esaú estavam em guerra  desde o ventre de sua mãe Rebeca (ver Gn 25: 19-26). Deus revelou antes do nascimento destes gêmeos que eles seriam os progenitores de duas nações que estariam em conflito através dos séculos.
    Qual é a principal causa deste conflito? Sabemos que Esaú era primogênito , posto que foi o primeiro a sair do ventre de sua mãe (Gn 25: 24-26). Mas, segundo o que está  consignado nas Escrituras, Esaú vendeu o direito de primogenitura a Jacó, seu irmão, por um prato de lentilhas. Lemos na Bíblia: "Assim menosprezou Esaú a primogenitura" ( vs. 27.34).
    Esaú demostrou assim uma grave falta de caráter, ao permitir que seus impulsos primários prevalecessem sobre suas decisões. O direito de primogenitura incluia acima de tudo receber como herança perpetua a Terra Santa (Gn 28:13; Salmos 105:8-11).



  Deus declara em sua Palavra que os descendentes de Esaú guardaram perpetuamente rancor contra seu irmão Jacó. (Amós 1:11). Um ódio acompanhado do desejo de possuir a herança perdida: " Porquanto dissestes: As duas nações [Judá ao sul e Israel ao norte] e as duas terras serão minhas, e as possuiremos, sendo que o SENHOR se achava ali."
    Podemos observar então que o conflito no Oriente Médio se deve em grande parte, a luta de dois filhos que disputam a mesma herança.




(Continua na parte 06)
    

Nenhum comentário:

Postar um comentário