quinta-feira, 24 de maio de 2012

O Livro de Ester e o Futuro do Oriente Médio - Parte 04

    
A rainha Ester e o rei Assuero


     Há uma chave que nos revela o porquê deste feroz antagonismo do atual governo iraniano para com o povo israelita. E no fará entender estas vozes que secretamente decretam o fim da nação israelita mediante um ataque nuclear.
    A  chave para entender as raízes de tal antagonismo encontra-se no Livro de Ester. A história narrada ali se passa nos dias do rei Assuero. Este Assuero não era outro menos que o rei Xerxes filho de Dario, rei da Pérsia, cujo decreto ja citamos a favor do culto  no templo de Jerusalém. Xerxes era neto de Ciro, o Grande, por parte de sua mãe Atossa, filha de Ciro e esposa de Dario. Xerxes reinou sobre o vasto império dos medos e dos persas sobre 127 províncias que se estendia desde a Índia, até a Etiópia. Foi o pai de Artaxerxes quem no sétimo ano de seu reinado autorizou o regresso do sacerdote Esdras a Jerusalém investido de grande autoridade; e no ano vinte, enviou a Neemias com a ordem de restaurar e edificar a Jerusalém.
    


O fascinante relato bíblico que nos brinda o livro de Ester, nos permite esclarecer a aparente contradição nas relações históricas entre judeus e persas, e a obsessão atual do governo iraniano de destruir a Israel.
    Ester era órfã e vivia em Susa, capital do novo império com um primo chamado Mardoqueu que a adotou como filha.
    Sucedeu que naqueles dias o rei Assuero (Xerxes) sofreu grande decepção por parte da rainha Vasti, sua esposa. Por causa disso o rei Assuero ordenou que se buscasse em todo o reino uma jovem apta e formosa que fosse posta no lugar de Vasti. Seria então a nova rainha do império. Entre todas as jovens que foram apresentadas perante o rei, Ester foi a que mais graça achou aos olhos de Assuero. Ela foi a escolhida do rei.

   
O império medo-persa.


Depois destas coisas, o rei Assuero decidiu nomear como primeiro ministro de seu império a um homem chamado Hamã. A Bíblia nos relata de imediato que este personagem não era de origem persa, mas que era "filho de Hamedata, agagita" (Ester 3:1).




(Continua na parte 05)
    


.



Nenhum comentário:

Postar um comentário