quarta-feira, 23 de maio de 2012

O Livro de Ester e o Futuro do Oriente Médio - Parte 3









Depois da morte de Ciro, o Grande, Dario começou a reinar. Este  ratificou e confirmou o decreto de Ciro, e adicionou: "Igualmente o que for necessário, como novilhos, carneiros e cordeiros, para holocaustos ao Deus do céu; também trigo, sal, vinho e azeite, segundo a palavra dos sacerdotes que estão em Jerusalém, dê-se-lhes isso de dia em dia sem falta; para que ofereçam sacrifícios de cheiro suave ao Deus do céu, e orem pela vida do rei e de seus filhos.
Artaxerxes

O Deus, pois, que fez habitar ali o seu nome derribe todos os reis e povos que estenderem a mão para alterar o decreto e para destruir esta casa de Deus, que está em Jerusalém. Eu, Dario, baixei o decreto. Que com diligência se execute" (Esdras 6:9-10, 12).
    Ora, como se isso não bastasse, para ilustrar a atitude dos reis da Pérsia em relação aos judeus, também encontramos na Bíblia, a cópia da carta que o rei Artaxerxes entregou ao sacerdote Esdras para autorizar sua volta para Jerusalém. Este é o mesmo rei Artaxerxes que no ano 20 (vinte) do seu reinado autorizou a Neemias, o qual era copeiro na sua casa, para edificar a cidade de Jerusalém e as suas muralhas  (ver Neemias 1:11; 2:1-9).
    Eis uma parte da carta que o rei Artaxerxes entregou a Esdras:
" Artaxerxes, rei dos reis, ao sacerdote Esdras, escriba da lei do Deus do céu: Saudações.
 Por mim se decreta que no meu reino todo aquele do povo de Israel, e dos seus sacerdotes e levitas, que quiser ir a Jerusalém, vá contigo. Porquanto és enviado da parte do rei e dos seus sete conselheiros para indagares a respeito de Judá e de Jerusalém, conforme a lei do teu Deus, a qual está na tua mão; e para levares a prata e o ouro que o rei e os seus conselheiros voluntariamente deram ao Deus de Israel cuja habitação está em Jerusalém, com toda a prata e o ouro que achares em toda a província de Babilônia, e com as ofertas voluntárias do povo e dos sacerdotes, que voluntariamente as oferecerem para a casa do seu Deus, que está em Jerusalemportanto com toda a diligência comprarás com este dinheiro novilhos, carneiros, e cordeiros, com as suas ofertas de cereais e as suas ofertas de libações, e os oferecerás sobre o altar da casa do vosso Deus, que está em Jerusalém. Também o que a ti e a teus irmãos parecer bem fazerdes do resto da prata e do ouro, o fareis conforme a vontade do vosso Deus. Os vasos que te foram dados para o serviço da casa do teu Deus, entrega-os todos perante ele, o Deus de Jerusalém. E tudo o mais que for necessário para a casa do teu Deus, e que te convenha dar, o darás da casa dos tesouros do rei. E eu, o rei Artaxerxes, decreto a todos os tesoureiros que estão na província dalém do Rio, que tudo quanto vos exigir o sacerdote Esdras, escriba da lei do Deus do céu, prontamente se lhe conceda...(Esdras 7:12-21).
Constatamos até aqui mediante provas históricas a atitude que prevalecia entre os monarcas da antiga Pérsia com respeito ao povo judeu. Certos aspectos dessa atitude benevolente  ainda perduravam nos dias do Xá do Irã (Mohammad Reza Pahlevi), em pleno século XX.

Nenhum comentário:

Postar um comentário