domingo, 29 de janeiro de 2012

DICAS DE PINTURA: PASTÉIS - parte 07

Misturas de Pastéis



Não importando quantos pastéis você possuir - e os pintores de pastel profissionais possuem até centenas - quase sempre terá de misturá-los para reproduzir as cores observadas. A natureza nos dá nuances de cores muito mais sutis e variadas do que aquelas oferecidas pelos fabricantes de pigmentos.
   
Clareando e Escurecendo as Cores

    Como foi mencionado antes, todas as cores de pastéis são fabricadas nas versões clara e escura. As outras variações de tom (clareza e escuridão das cores) são produzidas pelo controle de pressão aplicadas ao bastão de pastel - quanto maior for a pressão, mas sólida será a cor. Mesmo assim, você terá de clarear ou escurecer as cores por mistura. Um pálido céu azul, por exemplo, pode pedir uma combinação de azul e branco., ou azul e cinza-claro; as áreas escuras de folhagens ou sombras pesadas podem necessitar de uma mistura de azul-escuro ou preto com verde e outras cores. O preto, especificamente, é muito útil no trabalho em paste, já que as cores são brilhantes e não muito escuras. Seria difícil obter qualquer profundidade de cor sem o uso do preto.

Método de Mistura

    Uma das técnicas mais conhecidas de misturar é a combinação. Duas ou mais cores são aplicadas sobre a superfície de trabalho e esfregadas juntas com os dedos, trapo, pedaço de lã ou implemento denominado torchon (pedaço de papel enrolado feito especificamente para esta finalidade). Se você escolher atentamente os bastões de pastéis, poderá reproduzir quase qualquer cor ou tom desta maneira. Entretanto, embora a combinação seja o método ideal para as áreas de pintura onde desejar um efeito sutil, não exagere, os excessos podem descaracterizar o trabalho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário