quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Dicas de pintura - Pastéis - parte 05

TRAÇOS


     O pastel é um meio de desenho e de pintura. O bastão de pastel como o lápis é um intermediário direto entre sua mão e o papel. Embora seja possível criar uma pintura em pastel, onde todas as cores estejam misturadas, sem linhas ou traços aparentes, esta é uma oportunidade perdida, já que a maneira em que o pastel estabelece uma ponte entre o desenho e a pintura é seu maior atrativo No século XVIII, quando o pastel era bastante popular, os artistas Jean-Etienne Liotard e Maurice Quentin de La Tour produziram obras cujos acabamentos suaves emularam as pinturas contemporâneas em óleo. Entretanto, atualmente a maioria dos artistas prefere explorar o aspecto dos traços visíveis do pastel, aproveitando-se livremente de sua enérgica qualidade linear.
    Para ter acesso nesta empreitada, você terá de desenvolver sua própria "escrita" em pastel. A ponta de um bastão de pastel pode produzir uma grande variedade de traços, dependendo da pressão aplicada, da acuidade da ponta e  de como você o segura. A fim de praticar a execução dos traços, não tente desenhar objetos reais, apenas faça rabiscos ao seu gosto. Experimente aplicar uma pressão mais pesada no início do traço e vá soltando no final, ou torça o bastão na metade do traço, formando uma cauda estreita.
    Embora o pastel seja macio e esfarele, você descobrirá que poderá produzir linhas surpreendentemente finas se o quebrar ao meio, e usar a ponta da extremidade partida. No entanto, os pastéis duros são os ideais para os detalhes de maior definição. Se tiver além dos macios, também os duros, experimente-os também.

Continua na parte 06








    

Nenhum comentário:

Postar um comentário