sexta-feira, 8 de outubro de 2010

A Arte da Serigrafia - Utensílios básicos





Para realização de um trabalho em Serigrafia são necessários os seguintes equipamentos

  • Mesa de impressão (bancada): É uma mesa de bom tamanho, em cujo tampo haja uma área envidraçada (vidro fosco), com algum dispositivo de iluminação por baixo, de modo a permitir o ajustamento de impressões com segurança e precisão.
  • Garra: As garras são dispositivos usados para fixar os quadros nas mesas ou nas pranchetas. Devem possuir o máximo de precisão. Existem os tipos mais simples e outros mais sofisticados
  • Rodo (puxador): É o acessório usado para conduzir a tinta. É confeccionado com cabo de madeira e uma lâmina de borracha ou poliuretano. Conforme as necessidades da impressão, a borracha pode ter diferentes cortes. As borrachas duras são indicadas para impressões de grandes formatos e impressões reticulares. As borrachas mais moles são indicadas para impressões gerais. 0 tamanho do rodo deve ultrapassar de 3 a 5 cm de cada lado do desenho a ser impresso.
  • Secador: As tintas empregadas na impressão serigráfica, requerem um tempo maior de secagem, comparadas a outras tintas usadas em outros processos gráficos e por isso não podem ser empilhadas. Um equipamento especial para armazenar os materiais impressos enquanto secam é o secador. Existem diferentes tipos de secadores, podendo inclusive serem improvisados. É um dispositivo para proteção das impressões durante a secagem.
  • Peneira: Deve ser fina o bastante para eliminar crostas endurecidas nas tintas guardadas por muito tempo, principa1tliente as tintas acrílicas (para tecido).
  • Espátula: Empregada para misturar e homogeneizar as tintas.
  • Tintas: Trataremos delas num item específico, tendo em vista uma gama de tipos de tintas, visando as diferentes necessidades de impressão. De um modo geral devemos levar em conta os seguintes aspectos: qualquer tinta deve ser preparada antes da impressão; as tintas devem ser diluídas conforme a necessidade de emprego; trata-se de um material tóxico, e por isso é recomendável que o impressor beba leite periodicamente.
  • cola permanente: Tem a finalidade de aderir o material na mesa de impressão.
  • Solventes: É o material empregado para diluição da tinta. Os tipos variam de acordo com o tipo de tinta usada. Utilizado para a limpeza das telas e no afinamento das tintas quando a temperatura ambiente está baixa. A diluição varia de 5 a 10% quando a temperatura variar de 25 a 0° C.
  • Retardador: Material que deve ser diluído à tinta para evitar a secagem rápida, bem como para proporcionar o afinamento quando a temperatura ambiente estiver alta. A diluição varia de 6 a 15% quando a temperatura variar de 25° C em diante. Quanto maior a temperatura, maior o percentual, uma vez que em tempo quente a secagem da tinta torna-se acelerada, e por isso mesmo as telas ficam sujeitas a freqüentes entupimentos.
  • Fita gomada: Serve para isolar, vedar a parte externa da tela, evitando assim o provável vazamento de tinta pelas bordas da matriz.
  • Estopa ou trapo de pano: Material mais usado para limpeza das matrizes depois da impressão. Apesar de ser muito usada, a estopa solta fiapos e resíduos que se depositam nas tintas e nos materiais depois de impressos. 0 material mais indica- do é o trapo de pano.
  • Cloro ou água sanitária: Empregados para a remoção da emulsão fotográfica das telas, quando se deseja fazer um novo trabalho nas mesmas. É bom lembrar que o constante uso desse material concorre para a deterioração das malhas. Para facilitar a limpeza das telas preparadas com emulsão para tintas acrílicas, recomenda-se o álcool combustível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário