Vou Navegar

Carregando...

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Dicas de Serigrafia - CROMIA


CONCEITO BÁSICO:


Em artes gráficas, existem basicamente duas formas
de se reproduzir uma cor: através de cores chapadas,
já na tonalidade final (mistura física de cores), ou através
da técnica de Quadricromia.
Na impressão de cores chapadas, para cada cor é
realizada uma impressão. Se uma certa arte tem 10
cores, serão 10 impressões distintas. As desvantagens
são o tempo elevado para a conclusão do trabalho
(se o número de cores for elevado), assim como a
necessidade de uma maior precisão de registro. A
grande vantagem é que podemos imprimir sobre um
material de qualquer cor (até mesmo o preto), pois as
tintas usadas são opacas (não confundir com fosca),
isto é, não são transparentes.
A Quadricromia é uma técnica de impressão, que
permite reproduzir, com extrema fidelidade, qualquer
cor ou tonalidade (efeito ótico), através de 4 cores
transparentes, independentes e sobrepostas: amarelo,
magenta (vermelho), cyan (azul) e preto, preparadas
segundo a Escala EUROPA. Como são tintas
transparentes, somente podem ser impressas sobre
um fundo branco.
Neste artigo, estaremos abordando quais os parâmetros
e variáveis que devem ser conhecidos, analisados
e definidos na preparação dos fotolitos (positivos)
e das matrizes (telas) para a impressão de uma
quadricromia de qualidade, utilizando a técnica de
serigrafia.
2) PARÂMETROS DOS FOTOLITOS:
Para a reprodução gráfica de uma arte de tom contínuo,
é necessário converter uma fotografia, desenho
ou pintura para uma imagem fragmentada em pequenos
pontos, maiores ou menores, de acordo com a
tonalidade do original. Essa fragmentação pode ser
em linhas retas, circulares, grãos/pontos estocásticos
ou retículas convencionais igualmente espaçadas
entre si.
Graças a essa fragmentação, as retículas de meio
tom, tem a aparência de tom contínuo devido à capacidade
de resolução do olho humano (ilusão de óptica):
um conjunto de pequenos pontos, quando visto de uma
certa distância, não são notados como pontos individuais,
mas confundidos como um tom contínuo.
Os fotolitos para quadricromia (4 filmes reticulados)
podem ser obtidos através de um processo
fotomecânico ou via computação gráfica. Programas
como Corel Draw ou Photoshop são largamente
utilizados. Todavia é interessante ressaltar que
os fotolitos gerados pela seleção de cores devem
ser específicos para serigrafia, já que para outros
processos gráficos, os parâmetros podem ser diferentes.
É muito importante que cada um desses 4
filmes tenham as marcas de registro (elemento gráfico,
para auxiliar o posicionamento correto das 4 cores)
fora das marcas de corte, assim como escalas
de cor para controle da tonalidade impressa.
Para a elaboração de fotolitos que permitam a perfeita
reprodução das cores, é fundamental o conhecimento
e a definição correta dos seguintes
parâmetros:
1) Qualidade e camada do fotolito (filme):
Um filme fotográfico é composto por uma base de
poliéster transparente e pela camada negra opaca.
Na exposição da matriz serigráfica (gravação da imagem),
essa camada negra deve estar em contato com
a emulsão fotográfica. Portanto, para impressão legível,
o positivo deve ser legível; para impressão ilegível,
o positivo também deve ser ilegível.
Observar a qualidade do positivo: as áreas escuras
devem ter boa opacidade (densidade acima de 3,2)
para bloquear completamente os raios de luz que
endurecem a camada fotográfica. As demais áreas
devem ser transparentes e livres de sujeira ou poeira,
para evitar a retenção de luz e o aparecimento de
furos na matriz fotografada. Evitar filmes sobrepostos
ou montados com fita adesiva.

2) Lineatura (número de pontos por cm): Este
parâmetro está associado a um fator de fragmenta-
ção do original e consequentemente ao tamanho dos
pontos e espaçamento entre eles. A Lineatura deve
ser definida em função da distância da qual a quadricromia
será vista pelo público, tipo de tinta de impressão
e acabamento superficial do substrato.
Observar na Figura 1, uma ilustração com retículas
convencionais e estocásticas, ao longo de diversas
lineaturas.
Em serigrafia, pode-se trabalhar com uma lineatura
que pode variar de 5 a 60 pontos/ cm (equivalente a
uma variação de 12,7 a 152,4 pontos/polegadas).
Quanto maior for a lineatura, menor será o ponto e
mais complexa será a impressão, pois as retículas
se tornam muito pequenas, chegando a ser menores
que o diâmetro do fio do tecido, o que implicaria em
perda de detalhes na impressão.
3) Tipo de retícula (pontos): Os pontos da quadricromia
podem ser redondos (circulares), elípticos ou
quadrados, considerados tradicionais. Também podem
ser utilizados os pontos estocásticos, aleatórios.
Sugerimos a utilização dos pontos regulares de
retículas, que geram uma melhor nitidez da imagem
impressa. Destes, o mais indicado é o elíptico, que
permite uma boa transição entre claro e escuro (luz
e sombra).

4) Tonalidades máximas e mínimas: Por definição,
tonalidade é a relação entre os pontos impressos
e a área sem impressão, expresso em porcentagem.
Abaixo de 40%, temos as áreas claras. Acima
de 60%, as escuras.
Para permitir a reprodução de todos os pontos, devese
garantir que o menor ponto sempre tenha uma
ancoragem firme nos fios da malha e que também
estes fios não impeçam o fluxo da tinta pela menor
área aberta. Para satisfazer estas exigências, os pontos
mais finos (positivos ou negativos - mínimo ou
máximo) devem ter seu diâmetro maior que a soma de
1 espaço entre fios (abertura da malha) mais 2 diâmetros
de fio do tecido de impressão.
Visite http://decafix.com.br/pt/pdf/tecnico_quadricromia.pdf e baixe o conteúdo completo deste assunto.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

html body .region-inner { min-width: 0; max-width: 100%; width: auto;

VEJA MAIS

2leep.com

Este Blog é Legal

Certamente lerá estes post também...

Navegando no YOUTUBE

Loading...